30/06/16
1º Festival Internacional da Utopia, realizado em Maricá atraiu grande público com diversas atividades gratuitas
Evento teve apresentações culturais e participação de intelectuais nacionais e internacionais
________________________________________
   
  30/06/16
Natureza e história que encantam
São João Marcos inicia o Programa Educativo 2016; foco é na história da mais importante cidade do século XIX na região, então um dos maiores centros de produção de café do país e berço de brasileiros ilustres
________________________________________
   
 
A cidade do aço tem representante de peso no The Voice
Nossa mais recente estrela foi brilhar a pouca distância daqui. Mas de onde ela foi parar pode-se ter certeza de que seu nome já está sendo pronunciado em vários sotaques diferentes pelo mundo. Mais uma ‘’Globeleza’’ aterrissou na frente das câmeras ‘’Globais
________________________________________
   
  18/12/15
Um ano de muitas realizações
________________________________________
   
  18/12/15
As reinvenções de Rodrigo Hallvys
Ator/diretor comemora sucesso do Festival de Esquetes Estudantis de Vargens; seis textos foram encenados na terceira edição do evento, realizada no Pontal Country Club, na Zona Oeste do Rio de Janeiro
________________________________________
   
  18/12/15
Um convite à diversão musical
Representante da nova safra da música pernambucana, banda Casaprima, divulga seu segundo CD, conta tudo sobre o álbum e fala de intercâmbio com os artistas de Volta Redonda
________________________________________
   
  14/12/15
O amor em ritmo de reggae
Unidade Resistência divulga clipe do seu segundo CD; “Quando as crianças clamam a Babilônia cai” reúne sete faixas; depois de turnê de 14 meses pelo nordeste do Brasil, banda retornou a Volta Redonda, onde tudo começou
________________________________________
   
  14/12/15
Uma cara mais popular
Redes sociais dão o tom em “HashtagVR”, coletiva de Zaqueu Pedroza; pintura, gravura, fotografia, escultura, arte gráfica, poesia e instalações foram destaque no Espaço das Artes Zélia Arbex
________________________________________
   
  14/12/15
Criação de desenhos de humor
Pedro Dias ensina o básico sobre caricaturas, charges e tiras em quadrinhos no Sesc na Comunidade, em Barra Mansa; sucesso em 2015, meta é que o projeto se torne contínuo
________________________________________
   
  14/12/15
As bailarinas que estão na final do Prêmio OLHO VIVO
Além da cerimônia de gala, será realizado o Festival de Artes Integradas, reunindo todos os contemplados com os troféus; material produzido e enviado pelos finalistas de cada categoria é analisado pelo júri técnico
________________________________________

18/12/15
Um ano de muitas realizações



Michel Monteiro

 

Lançamento do CD, muitos shows e um novo clipe. Sara Bentes só tem a agradecer. O ano de 2015 foi de realizações. E terminou com apresentações em São Paulo, Rio de Janeiro e Volta Redonda. Para fechar muito bem, obrigado, a cantora e compositora lançou o seu terceiro vídeo, em 3 de dezembro. A nova música é “Viva o que eu vivo”. O clipe tem roteiro, direção e atuação da jornalista e atriz Leslie Assis; direção de fotografia, operação de câmera e edição de Michel Monteiro. A descrição que acompanha o vídeo no YouTube leva a assinatura de Vania Lee.
O clipe quer provocar reflexões sobre os atos de discriminação, desrespeito e abuso contra os portadores de deficiência. Ou seja, o foco é diferenças/acessibilidade/inclusão.
Já o musical “Acorda amor” foi um sucesso. Começou em 6 de novembro e a última apresentação aconteceu no dia 22 daquele mês. A temporada do espetáculo do Teatro Cego, no Teatro Mars, em Sampa, reuniu músicas de Chico Buarque, se passa no tempo da ditadura militar no Brasil e conta a história de Natasha, vivida por Sara, e de mais três jovens ativistas que lutam por seu amor. Tudo isso no escuro, provocando todos os outros sentidos e formas de percepção e deixando as emoções à flor da pele. 
Também em São Paulo, a banda paulistana Social Samba Fino convidou Sara Bentes e realizaram juntos o show “Pra iluminar”, em 5 de dezembro, no Sesc (Serviço Social do Comércio) de Santo Amaro. O show contou com a interpretação em libras de Fabiano Campos. 
No Rio de Janeiro, em 2 de dezembro, foi realizado um dos shows de lançamento do CD “Invisível”, às 21h, no Vinícius Piano Bar, em Ipanema. Os músicos que acompanharam a cantora foram Luiz Otávio (que também produziu o CD com Sara), Leo Mucuri e Ronaldo Castanheira. 
- Além de mostrar ao vivo algumas das canções do disco, o repertório incluiu “MPB com um toque especial” - definiu a artista. 
E o show “Nosso canto, nossa estrada” foi a atração em 24 de novembro, às 19h30, na Fundação CSN, em Volta Redonda. Sara e seus alunos de canto celebraram o fim do ano letivo e o aprendizado juntos. 
Leia no olhovivoca.com.br 
a versão estendida desta 
reportagem

Lançamento do CD, muitos shows e um novo clipe. Sara Bentes só tem a agradecer. O ano de 2015 foi de realizações. E terminou com apresentações em São Paulo, Rio de Janeiro e Volta Redonda. Para fechar muito bem, obrigado, a cantora e compositora lançou o seu terceiro vídeo, em 3 de dezembro. A nova música é “Viva o que eu vivo”. O clipe tem roteiro, direção e atuação da jornalista e atriz Leslie Assis; direção de fotografia, operação de câmera e edição de Michel Monteiro. A descrição que acompanha o vídeo no YouTube leva a assinatura de Vania Lee.

O clipe quer provocar reflexões sobre os atos de discriminação, desrespeito e abuso contra os portadores de deficiência. Ou seja, o foco é diferenças/acessibilidade/inclusão.

Já o musical “Acorda amor” foi um sucesso. Começou em 6 de novembro e a última apresentação aconteceu no dia 22 daquele mês. A temporada do espetáculo do Teatro Cego, no Teatro Mars, em Sampa, reuniu músicas de Chico Buarque, se passa no tempo da ditadura militar no Brasil e conta a história de Natasha, vivida por Sara, e de mais três jovens ativistas que lutam por seu amor. Tudo isso no escuro, provocando todos os outros sentidos e formas de percepção e deixando as emoções à flor da pele. 

Também em São Paulo, a banda paulistana Social Samba Fino convidou Sara Bentes e realizaram juntos o show “Pra iluminar”, em 5 de dezembro, no Sesc (Serviço Social do Comércio) de Santo Amaro. O show contou com a interpretação em libras de Fabiano Campos. 

No Rio de Janeiro, em 2 de dezembro, foi realizado um dos shows de lançamento do CD “Invisível”, às 21h, no Vinícius Piano Bar, em Ipanema. Os músicos que acompanharam a cantora foram Luiz Otávio (que também produziu o CD com Sara), Leo Mucuri e Ronaldo Castanheira. 

- Além de mostrar ao vivo algumas das canções do disco, o repertório incluiu “MPB com um toque especial” - definiu a artista. 

E o show “Nosso canto, nossa estrada” foi a atração em 24 de novembro, às 19h30, na Fundação CSN, em Volta Redonda. Sara e seus alunos de canto celebraram o fim do ano letivo e o aprendizado juntos. 

 

Quem tem olhos de ver, que veja

Vânia Lee

Clipe da música “Viva o que eu vivo”, de Sara Bentes provoca reflexões sobre os atos 

de discriminação, desrespeito e abuso contra os portadores de deficiências 

 

Não sei se será realmente possível aos que tem a visão perfeita ou até mesmo uma subvisão conjugar o verbo p-e-r-c-e-b-e-r e todos os prefixos e sufixos que dele e de seu radical se originam. O que este projeto de Sara Bentes, abraçado com tanto amor por Leslie Assis, Michel Monteiro e mais uma meia dúzia de gente que foi se agregando a se envolvendo a se doando... fez , na verdade, foi fazer a todos perceberem que o que acontecia era uma troca sublime e única....

Era apenas mais um clipe de Sara Bentes. Uma artista completa que tem uma visão tão perfeita da arte que ela domina, que seu trabalho já transbordou pelas redes sociais, rasgou fronteiras e já há um sem número de gente de bem, entre elas grupos de pessoas com deficiências que também em sua maioria, felizmente, estão no mundo para fazer diferença e geralmente dar vergonha nos intitulados “normais”... E eis que o projetinho mais uma vez acabou se tornando uma das pérolas mais preciosas que essa artista que poderia nem saber desenhar uma clave de sol e ainda assim teria o coro uníssono dos que com ela se relacionam entoando:  ‘‘ Sara, que privilégio conviver com você!”

O dia 3 de dezembro, data de lançamento do clipe, foi escolhido justamente por ser a data instituída pela ONU como o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, e todos os anos, no mundo todo, acontecem eventos, movimentos e ações que marcam a data, tendo como foco a importância de se discutir o tema e de se praticar a inclusão. O lançamento foi a publicação no YouTube – canal Sara Bentes, e replicação nas redes sociais, - universo por sinal que a artista percorre com muitos trabalhos; além de clipes, seus livros, (um deles nascido de suas inúmeras crônicas, essas plantadas em seu blog), poesias, cenas de suas atuações como atriz e outras imagens que encantam quem a descobre, mesmo que por acaso... O número de  visualizações têm surpreendido a cada dia!

Sara nos fala um pouco sobre a inspiração da canção “Viva o que eu vivo”, que é o terceiro videoclipe oficial da cantora: “A música fala de amor, mas de um jeito diferente. Este trabalho é uma das minhas respostas artísticas aos atos de discriminação, desrespeito e abuso cometidos contra mim e contra outras pessoas com deficiência. É um grito para o mundo, para o grupo de pessoas que finge não nos ver passando por elas nas ruas, que acha que pessoas com deficiência fazem parte de um grupo muito diferente do delas, e que o tema deficiência/diferenças/acessibilidade/inclusão não faz parte de seu universo”, relata a autora.

Ainda segundo a cantora, este é um tema de todos, “porque todos somos parte de uma família só, porque todos temos a somar e a aprender, e porque qualquer um, mais cedo ou mais tarde, temporária ou permanentemente, pode adquirir uma deficiência, pouco ou muito limitadora, mas que implicará em mudança de conceitos e atitudes, em dependência da ajuda dos outros, em transformações profundas”.

– Esta é a chave para se alcançar o respeito, a tolerância e o amor necessários em qualquer tipo de relacionamento humano – diz Sara.

O que mais emociona nesse clipe é saber que pessoas se juntaram naqueles acasos que não existem e construíram um trabalho de profissionalismo irretocável. A direção e roteiro de Leslie Assis, por exemplo, tem que ser aplaudida de pé.  A sensibilidade de uma cidadã comum, não deficiente, mas que dedicou tanto amor que convenceu os participantes (atores espontâneos, gente comum, transeuntes que autorizaram suas imagens e nem sabiam que trabalho magnífico estavam prestando à sociedade. Tomara que o mundo veja!

Assista o clipe da música vViva o Que Eu Vivo no Youtube - #Sara Bentes

 


Font: 

 

Eu Apoio

Confira os Artistas e formadores de opnião que apóiam o movimento Volta Cultural

Saber +

 Volta Cultural TV

Aqui você conhece os nossos projetos pilotos para o programa Volta Cultural TV.

Saber +

Newsletter

Assine nossa newsletter receba as novidades do site em seu e-mail.



 
© 2010 Todos Direitos Reservados. Volta Cultural.   Política de Privacidade